«As vozes da Comuna de Paris» | Elisée Reclus

Autor: Elisée Reclus Data: 1890 – 1910 Tradução: Lea Fonte: Abidor Mitchell, (2015) Voices of The Paris Commune O meu papel durante a Comuna foi inexistente. Encontrei-me entre a multidão anónima de combatentes e derrotados. Um simples Guarda Nacional durante os primeiros dias da luta e depois, após 5 de Abril, durante um ano, prisioneiro…

«Dragão e as virgens» | Maria Lacerda de Moura

Autor: Maria Lacerda de Moura Data: 1931 Fonte: Civilização – Tronco de escravos, pág. 135 – 160 Dragão e as Virgens Não é critica: é dívida de gratidão. Num gesto oposto a qualquer gesto de elegância mundana, numa atitude pouco feminina — venho beijar as mãos generosas de Afonso Schmidt, pelas lágrimas doces de piedade…

Mujeres Libres: as anarquistas que revolucionaram a classe operária espanhola

Autora: Beatriz Asuar Gallego | @beaasuargallego Publicação original: no Publico de Madrid, 24/12/2017 Tradução: João Black Em finais da Segunda República, cerca de 21.000 mulheres anarquistas agruparam-se formando o primeiro movimento feminista radical de autêntica base popular em Espanha. Foi um dos grupos precursores de reivindicações pela libertação de género que, tantos anos depois, seguem presentes…

Problemas da Libertação da Mulher (He Zhen)

Autora: He ZhenData: 1907Tradução: bananaeminglesFonte da tradução: versão inglesa em Documentary History of Libertarian Ideas, Vol. One, de Robert GrahamNotas: O que se segue são excertos de um artigo publicado originalmente na revista chinesa “Justiça Natural” (setembro-outubro 1907). O texto completo pode ser lido em inglês aqui Problemas da Libertação da Mulher O mundo nos…

«Rua da Infância» | Poema de Lucía Sanchéz Saornil

Autor: Lucía Sánchez SaornilPublicação original: N/ATradução: Batata PalaFonte da tradução: Lucía Sánchez Saornil (antologia de textos) Rua da infância A curva acentuada da sua esquina para o norteancorado nas neves do Guadarrama. Este foi o mar desconhecido da nossa infância:imagens azuis inefáveis,a orelha nas conchas rosaque adornava a cómoda dos dezanove Era assim: A esquina ao norteancorado nas neves…

«A Tragédia da Emancipação da Mulher» | Emma Goldman

Autor: Emma GoldmanData: 1906Tradução: João BlackFonte: https://theanarchistlibrary.org/library/emma-goldman-anarchism-and-other-essays#toc12Notas: Texto publicado originalmente na revista Mother Earth (Março 1906), depois incluído no livro Anarchism and Other Essays (1910) com pequenas modificações insignificantes. A Tragédia da Emancipação da Mulher Vou começar com uma admissão: independentemente de todas as teorias políticas e económicas, tratando das diferenças fundamentais entre os vários…

Individualismo e Solidariedade (Jean Grave)

Autor: Jean GravePublicação original: «Individualisme et Solidarité», em 1903, no Almanach Illustré de la Révolution pour 1904Tradução: João BlackFonte da tradução: https://iiif.lib.harvard.edu/manifests/view/drs:427307369%241i Individualismo e Solidariedade Há alguns anos, certos literatos deram-se conta de ter descoberto Nietzsche, Stirner e até Schopenhauer. Uma vez seguindo-lhes o rasto, eis que tomaram conhecimento de que havia pelo mundo um…

Anarquismo e Sindicalismo (Clara Wichmann)

Autor: Clara WichmannPublicação original: No jornal “Nederlands Syndicalistische Vakverbond”, ano 1, n.5, 1932Tradução: Batata PalaFonte: http://anarchisme.nl/namespace/anarchisme_en_syndicalisme Anarquismo e Sindicalismo Quando os anarquistas falam da relação entre o anarquismo e o movimento sindical, fala-se geralmente do anarquismo como um princípio eternamente vivo e eternamente móvel, que glorifica-se às custas do movimento sindical, sendo este o princípio…

Por que somos anarquistas? (Élisée Reclus)

Título: Por que somos anarquistas?Autor: Élisée ReclusData: 1889Tradução: João BlackFonte: gallica.bnf.frNotas: Originalmente publicado como «Pourquoi sommes-nous anarchistes?», em La Société nouvelle, 31 agosto 1889. Trata-se na verdade de uma versão modificada dum texto anterior, «Pourquoi sommes-nous révolutionnaires?» [Por que somos revolucionários?], publicado em maio de 1886 em La Tribune des peuples. Por que somos anarquistas?…